# Pesquisa revela que 52% das populações de aves de rapina do mundo estão em declínio | Green FM
terça-feira , 11 dezembro 2018
Home /
Pesquisa revela que 52% das populações de aves de rapina do mundo estão em declínio
Imagem: BirdLife International

Pesquisa revela que 52% das populações de aves de rapina do mundo estão em declínio

Um grupo icônico de pássaros que consistem em falcões, papagaios, águias, abutres e corujas, corre sério risco de ser extinto. Depois de analisar o status de todas as 557 espécies de aves de rapina, biólogos da BirdLife International descobriram que 18% delas estão ameaçadas de extinção e 52% têm populações globais em declínio, tornando-as mais ameaçadas do que todas as aves como um todo.

A nova pesquisa, publicada na revista Biological Conservation, foi liderada por biólogos do The Peregrine Fund e em colaboração com nove organizações científicas e é a primeira a focalizar especificamente o status de aves de rapina, segundo Stuart Butchart, cientista chefe da BirdLife International e coautor do artigo.

“Em particular, as espécies de aves de rapina que exigem floresta são mais propensas a ser ameaçadas”, disse Butchart no site da BirdLife International, destacando que as maiores concentrações de espécies ameaçadas são encontradas no sul e no sudeste da Ásia.

Os dados do estudo mostram que as atividades humanas são uma das principais razões por trás do declínio. As ameaças incluem alteração ou destruição de habitat, morte intencional, envenenamento intencional e não intencional, eletrocussão e mudança climática.

“Abutres no sul da Ásia sofreram quedas catastróficas de população devido aos efeitos tóxicos do medicamento veterinário diclofenaco”, revelou Butchart. “Na África, abutres e corujas são mortos por partes de seus corpos serem usados ​​para supostos benefícios medicinais. Muitos outros são vulneráveis ​​a eletrocussão ou colisão com linhas de alta tensão. Como acontece com a maioria das espécies de aves, a agricultura insustentável e madeireira são as principais ameaças”, alertou o pesquisador.

Embora aves de rapina estejam no topo da cadeia alimentar, elas se reproduzem mais lentamente do que muitas outras aves, o que significa que elas são mais sensíveis a ameaças causadas por humanos e são mais propensas à extinção.

A Birdlife Internation já havia alertado em abril deste ano que 40% das 11.000 espécies de aves do mundo estão em declínio.

Via BirdLife.Org

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

Scroll To Top