domingo , 22 abril 2018
NOVIDADES GREEN
Home /
Primavera britânica registra declínio acentuado no número de borboletas
imagem divulgação

Primavera britânica registra declínio acentuado no número de borboletas

O ano de 2017 registrou o maior declínio no número de borboletas na Grã-Bretanha, desde que os registros começaram a ser feitos em 1976 pelo UK Butterfly Monitoring scheme, um centro de monitoramento. Embora as quedas de longo prazo nas populações desses insetos tenham sido causadas pela perda de habitat, os cientistas atribuem o declínio recente às mudanças climáticas, aos pesticidas e à poluição por nitrogênio.

Enquanto esperava-se que uma primavera mais brilhante em 2017 veria as populações de borboletas se recuperarem após o verão de 2016 praticamente sem borboletas, muitas das 59 espécies nativas da Grã-Bretanha, raras e comuns, sofreram quedas adicionais. Os números caíram pela metade como um todo no ano passado.

“As borboletas estão em baixa, e indo de um ano ruim para outro, não ajudadas pelo clima que está em todo o lugar”, disse o professor Tom Brereton, chefe de monitoramento da Butterfly Conservation ao The Guardian. “Muitas pesquisas sobre mudança climática se concentraram em aumentos médios de temperatura, que devem ser benéficos para muitas borboletas, mas o clima variável e extremo que acompanha a mudança climática está tendo um efeito negativo e perturbando as borboletas”, comentou.

O aumento da deposição de nitrogênio – via fertilizantes agrícolas, mas também a poluição causada por veículos automotores – é altamente provável que esteja causando o desaparecimento de borboletas. “A gestão de conservação não mudou realmente em locais como reservas naturais, mas a vegetação se alterou sutilmente – é coberta de grama ou se torna mais alta e sombria”, disse Brereton. “Não é de surpreender que insetos estejam lutando pela vida”, alertou.

Brereton liderou a pesquisa que no ano passado descobriu um declínio surpreendentemente alto de borboletas em áreas urbanas, onde a poluição de veículos fez com que os níveis de nitrogênio subissem. “Parece haver uma correlação entre borboletas que têm baixo status de nitrogênio e declínio em áreas de alta deposição de nitrogênio”, disse Brereton. “Há algumas evidências disso na Holanda, mas são necessárias mais pesquisas”.

Via The Guardian

Comentários
Scroll To Top