# Evento oferece oportunidade de voluntariado em parques de São Paulo | Green FM
segunda-feira , 20 agosto 2018
Home /
Evento oferece oportunidade de voluntariado em parques de São Paulo
imagem divulgação

Evento oferece oportunidade de voluntariado em parques de São Paulo

Para comemorar o Dia da Mata Atlântica (27/05), a Fundação SOS Mata Atlântica realizará uma ação voluntária em cinco parques de São Paulo (Água Branca, Horto Florestal, Trianon, Ecológico Profª Lydia Natalizio Diogo – Vila Prudente e Ecológico do Tietê).

O evento “Viva a Mata – Seja Voluntário no Dia da Mata Atlântica“, convida a população a realizar atividades como mutirões de limpeza e plantio de mudas de árvores nativas da Mata Atlântica. O evento acontece das 9h às 12h. Para participar, o interessado deve ter mais de 18 anos ou estar acompanhado por um responsável, além de ter tomado a vacina contra a Febre Amarela há, no mínimo, 10 dias. A inscrição é pelo link https://www.sosma.org.br/projeto/cadastros/inscricao-viva-a-mata/ e dá direito a um certificado de participação.

Para Marcia Hirota, diretora executiva da Fundação SOS Mata Atlântica, a ação pretende estimular a valorização da Mata Atlântica e dos parques, além de engajar a sociedade na conservação e apoio à gestão destes espaços. Para ela, as pessoas precisam se apropriar destes locais, que são da sociedade.

“Decidimos comemorar a data de um jeito diferente para dar protagonismo às pessoas, visando promover a cidadania sustentável. Levar o Viva a Mata para diversas regiões da cidade permite despertar nas pessoas o engajamento social e apoio ao meio ambiente. Tudo isso perto de suas casas, ou seja, algo que pode ser feito no dia-a-dia durante o ano todo“, destaca ela.

As atividades realizadas serão definidas em parceria com os gestores dos parques e atenderão as necessidades de cada local. “O voluntariado é um importante aliado da conservação ambiental e esperamos que muitas pessoas se sensibilizem e se engajem neste dia especial“, finaliza Marcia.

O Viva a Mata 2018 conta com o apoio das secretarias Estadual do Meio Ambiente (SMA) e Municipal do Verde e do Meio Ambiente (SVMA), além do Departamento de Águas e Energia Elétrica (DAEE).

Mata Atlântica

Uma das florestas mais ricas em diversidade de espécies e ameaçadas do planeta. O bioma abrange uma área de cerca de 15% do total do território brasileiro que inclui 17 Estados (Alagoas, Bahia, Ceará, Espírito Santo, Goiás, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Paraíba, Paraná, Pernambuco, Piauí, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, São Paulo e Sergipe), dos quais 14 são costeiros. Hoje, restam apenas 12,4% da floresta que existia originalmente e, desses remanescentes, 80% estão em áreas privadas.

A Mata Atlântica é a casa da maioria dos brasileiros, abriga cerca de 72% da população, sete das nove maiores bacias hidrográficas do país e três dos maiores centros urbanos do continente sul americano. Essa floresta possibilita atividades essenciais para a nossa economia – como a agricultura, a pesca, a geração de energia, o turismo e o lazer.

Valorização de Parques e Reservas

Parques e reservas são Unidades de Conservação (UCs) criadas por mecanismos previstos em lei e que garantem a continuidade efetiva dos benefícios oferecidos pela natureza e essenciais para a sobrevivência e bem-estar da sociedade. Na Mata Atlântica, os benefícios podem ser a produção de água que abastece as cidades, a produção de alimentos, a regulação do clima, a melhoria da qualidade do ar, além de resguardar a história e oferecer espaços de lazer e recreação – o que torna fundamental a proteção desse patrimônio. Diversas atividades importantes à economia também são geradas pela floresta.

Sendo assim, a valorização dos parques e reservas, sendo elas públicas ou privadas, é uma das causas mais urgentes para a conservação da Mata Atlântica, uma das florestas mais ricas em diversidade de espécies do planeta e que abriga cerca de 70% da população brasileira, 4 mil espécies de animais – com mais de 50% das ameaçadas de extinção no Brasil –, e 15 mil espécies de plantas, sendo que 8 mil ocorrem somente neste bioma.

“O compromisso dos governos é crucial para a criação, manutenção e gestão das Unidades de Conservação (UCs) brasileiras. Mas o engajamento da sociedade com essas áreas é igualmente importante. Na Mata Atlântica muitos parques estão sob influência dos centros urbanos e próximos das pessoas. Para garantir a conservação dessas áreas é muito importante fortalecer a sua gestão, valorizar a presença nesses espaços e engajar a sociedade, seja visitando e desfrutando dessas áreas, seja pela participação nos conselhos“, finaliza Érika Guimarães, bióloga da Fundação SOS Mata Atlântica e especialista em Parques e Reservas.

Serviço:
VIVA A MATA – SEJA VOLUNTÁRIO NO DIA DA MATA ATLÂNTICA
Quando: 27 de maio de 2018, das 9h às 12h
Onde:
Parque da Água Branca – Avenida Francisco Matarazzo, 455 – Barra Funda – Zona Oeste
Horto Florestal – Av. Santa Inês, 3321 – Jardim Peri – Zona Norte – Gleba Polo Ecocultural
Parque Tenente Siqueira Campos (Trianon) – Rua Peixoto Gomide, 949 – Cerqueira César – Centro
Parque Ecológico Profª Lydia Natalizio Diogo – Vila Prudente – Rua João Pedro Lecor, s/n – Vila Prudente – Zona Leste
Parque Ecológico do Tietê – Rua Guirá Acangatara, 70 – Engenheiro Goulart – Zona Leste
Informações e inscrição: https://www.sosma.org.br/projeto/viva-a-mata/viva-mata-2018-2/
Evento aberto e gratuito
Voluntários precisam de inscrição

Via AI

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

Scroll To Top